quarta-feira, 7 de outubro de 2009

PEÇA SOBRE O POETA MURILO MENDES GANHA PRÊMIO MYRIAN MUNIZ


Com texto de Carlos Correia Santos e projeto de montagem do Grupo Palha, “Uno Diverso” foi premiada no concorrido edital da Funarte

Depois da bem sucedida trajetória do espetáculo “Nu Nery”, um novo capítulo da pesquisa dramatúrgica sobre o universo em torno do pintor e poeta paraense Ismael Nery ganha aplausos nacionais. O projeto de montagem da peça “Uno Diverso”, do dramaturgo Carlos Correia Santos, foi um dos vencedores do concorrido Prêmio de Teatro Myrian Muniz 2009, coordenado pela Funarte. Com encenação assinada pelo Grupo de Teatro Palha, o monólogo levará para o palco traços da biografia e da obra do célebre poeta mineiro Murilo Mendes, artista que, ao lado de Adalgisa Nery, foi decisivo na trajetória de Ismael.

Pesquisador, há mais de seis anos, do legado em torno do célebre poeta e artista plástico nortista Ismael Nery (introdutor do surrealismo e da androgenia nas artes brasileiras, pintor cujas telas hoje valem milhões e fazem parte do acervo de significativos colecionadores), Carlos Correia criou o projeto teatral “Figuras Entrelaçadas”, do qual fazem parte as peças “Nu Nery” (detentora de vários prêmios nacionais, aclamada em diversas cidades), “Alma Imaginária” (que tem Adalgisa como cerne), “I.N. Surreal” (criada para celebrar os oitenta anos da primeira grande exposição de Ismael) e “Uno Diverso”. O projeto ”Figuras Entrelaçadas” tem como finalidade transportar para o ambiente cênico os múltiplos aspectos poético-biográficos que cercam o universo do festejado Ismael Nery, falecido em 1933.

O primeiro trecho de “I.N. Surreal” (a cena “Ismael em Três Traços”) foi apresentado ao público no último mês de setembro, dentro da programação da “Semana Ismael Nery – Oitenta Anos Exposto de Belém para o Mundo”, realizada na Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves. Com apoio da Lei Semear, o Grupo Palha também já está em processo de montagem de “Alma Imaginária”. A idéia é que, em 2010 (celebração dos 110 anos de Ismael) todas as peças sejam apresentadas numa grande maratona cênica.

DETALHES

Na região Norte, também foram premiados no Myrian Muniz deste ano os projetos paraenses “Por à Caos” (Maurício Indayaçu Salgado Franco), “Severa Romana – A Mártir Popular“ (Marília Lúcia Souza Moraes), Sem Dizer Adeus” (Grupo Cuíra), “Circula Catolé” (In Bust), “Parésqui – Circuito Afluentes Amazônicos” (Usina Contemporânea) e “Corpo Santo: São Jorge a Ogum” (Cia de Teatro Madalenas).

A lista de contemplados foi divulgada na terça, dia 06, no site da Funarte (www.funarte.gov.br). Foram selecionados, nas cinco regiões brasileiras, 86 projetos, que vão receber entre R$ 40 mil e R$ 150 mil. Em breve também será anunciada uma relação de suplentes. Eles serão beneficiados com a verba suplementar de R$ 7 milhões que o Ministério da Cultura destinará à Fundação. Esta edição do Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz teve um total de 2.053 inscritos, entre companhias, grupos, empresas, associações, cooperativas e, pela primeira vez, artistas independentes. Além de “Uno Diverso”, também foram contemplados na região norte projetos

Nove especialistas em teatro participaram da comissão julgadora: Walter Lima Torres Neto (PR), ator e diretor teatral; Lindolfo Alves do Amaral Filho (SE), mestre em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia e professor de Licenciatura em Teatro, na Universidade Federal de Sergipe; Ruth dos Santos Almeida (RJ) , produtora cultural; Anderson Carlos de Lima (MS), ator e iluminador cênico; Jorge Luis Vermelho Moro (SP), ator e diretor artístico; Lenine Barbosa de Alencar (AC), ator, diretor teatral e produtor cultural; Michelle Nascimento Cabral (MA), atriz, diretora teatral, acrobata e mestre em História Comparada pela UFRJ; Luiz Ekke Moukarzel (SC), produtor cultural; e Guilherme Perpetuo Marques (MG), ator, diretor teatral e produtor cultural. Foram analisadas a excelência do projeto, a qualificação dos profissionais envolvidos e a viabilidade prática das ações propostas.

NOVOS RECURSOS

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, anunciou, no dia 19 de agosto, em São Paulo, uma suplementação de R$ 18,4 milhões em recursos para dobrar ou, em alguns casos, triplicar o orçamento de ações da Funarte. Somados aos valores inicialmente previstos para cada ação, os investimentos totalizam R$ 35,1 milhões. No caso do Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz, o investimento total chegará a R$ 14 milhões.

Um comentário:

luci disse...

Olá você sabia que a Comunidade de Blogueiros Paraenses está com um portal ?? não visita lá o endereço é www.blogueirosparaenses.com entra logo lá, que ta rolando o concurso de melhor blog de 2009, Aproveita!! Já ia esquecendo segue no twitter também @blogsparaenses.

Abçs